9 de novembro de 2017

Palmas de 1984 a 2016 em um minuto.





Imagens da região de Palmas anteriormente á fundação em 1989, inicia -se em 1984 e vai até 2016 - Palmas é a capital do estado do Tocantins. A cidade foi fundada em 20 de maio de 1989, logo após a criação do Tocantins pela Constituição de 1988. Foi realização um projeto arquitetônico e urbanístico, sendo que a partir deste, a cidade começou a ser construída pelos trabalhadores que vieram do interior do Tocantins e de vários outros estados do país. Entretanto, somente a partir do dia 1° de janeiro de 1990, é que Palmas passou a ser a capital definitiva do estado.



Palmas é a última cidade do século XX completamente planejada[1], já que a cidade nasceu e foi projetada desde o início para ser a capital do estado do Tocantins, sendo também a mais nova capital estadual do país.[1] O município caracteriza-se também por ter a melhor qualidade de vida entre as capitais e municípios do norte brasileiro.O crescimento de Palmas foi demasiado grande durante a década de 1990. Em 1991 a cidade tinha uma população de 24.261 habitantes. No ano de 2000, a cidade já contava com 130.528 habitantes e em 2010 chega a 228.332 residentes. Hoje, a população da cidade já chega aos 279 856 habitantes (Estimativa 2016). A cidade foi planejada, foi construída contendo avenidas largas, sendo que 80% das quadras habitadas já estão pavimentadas, privilegiado os moradores e pedestres trazendo mais segurança, com a preservação eficiente de áreas ambientais, boas praças, hospitais e escolas, se tornando a capital com a maior taxa de crescimento do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Palmas foi a capital com o maior crescimento demográfico durante a primeira década do século XXI.[2][3]



Geografia

Palmas é a capital do vigésimo quarto estado mais populoso do Brasil, Tocantins,[4] situando-se próximo ao paralelo 10° 11' 04" sul e do meridiano 48° 20' 01" oeste. A área original do município, segundo o IBGE é de 2218,942 km2.[5] Sua altitude é de 260m. Os municípios vizinhos a Palmas são respectivamente: Lajeado e Aparecida do Rio Negro ao norte; Novo Acordo e Santa Tereza do Tocantins ao leste; Monte do Carmo ao sudeste e ao sul; Porto Nacional ao sul, ao sudoeste e ao oeste; e Miracema do Tocantins ao noroeste.



Hidrografia



O principal rio que banha o município de Palmas é o Rio Tocantins. O trecho deste rio que banha o município faz parte do lago formado pela Usina Hidrelétrica de Lajeado, que fica localizada a pouco mais de 54 km ao norte da cidade, no município vizinho de Lajeado. Dentre os outros cursos d'água que passam pelo município, destacam-se o Rio das Balsas, o Ribeirão das Pedras, o Ribeirão Taquaruçu, o Córrego Macaco e o Ribeirão Taquaruçu Grande.



Estudo e coleta de dados, captura de imagens, edição e finalização do vídeo de Ronald Péret



Obs.: Imagens importantes deste video foram postadas individualmente, nos comentários para estudantes e professores visualizarem melhor e usarem em trabalhos.



Referências

[1]«Estado do Tocantins». Consultado em 06 de Julho de 2017

[2]«Palmas 23 anos: Governo comemora avanços da última capital planejada do século XX». Portal CT. Consultado em 26 de maio de 2012

[3]«Palmas é a capital com o maior crescimento populacional em 10 anos». G1. Consultado em 26 de maio de 2012

[4] IBGE. «Brasil». Consultado 06 de Julho de 2017 http://cod.ibge.gov.br/5SE

[5] IBGE. «Palmas - TO». Consultado em 06 de Julho de 2017 http://cod.ibge.gov.br/5SE

9 de março de 2016

Uma captura de hoje postada no Facebook





Igreja de São Francisco de Assis - Ouro Preto - Monocromática - Fotografia de Ronald Peret - capturada pelo iPad 1/4329 seg; f/2,4; ISO 50 Programa normal; Medição pontual; Resolução 2592 × 1936 08/03/2016 – 15:53:32.

A Igreja de São Francisco de Assis é uma igreja católica da cidade de Ouro Preto, Brasil, construída em estilo Barroco, com elementos decorativos Rococó.

É um dos monumentos mais significativos da arte colonial, uma das mais conhecidas igrejas brasileiras daquele período e uma das mais celebradas criações do mestre Aleijadinho, que elaborou o projeto básico da fachada e da decoração em relevos e talha dourada, realizando pessoalmente diversos de seus elementos, ainda que outros artistas também tenham colaborado.

Ali também se encontram trabalhos do Mestre Ataíde, o maior nome da pintura colonial brasileira, que decorou o teto da nave criando aquela que se tornou sua composição mais famosa, além de pintar outros painéis e dourar o altar-mor. Pela sua relevância extraordinária, a Igreja foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), foi classificada em 2009 como uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo, e integrando a Cidade Histórica de Ouro Preto é parte do Patrimônio da Humanidade.
 — at Igreja São Francisco de Assis.









https://www.facebook.com/diariodoperet/photos/a.359814024081303.87174.359460927449946/1094039263992105/?type=3&theater